Pelo Bem

É pra não arrastar
melhor se afastar
que tudo já tretô
o coração do seu pretô
então pega seu pranto
rega outra planta
aqui ali cante
há sempre quem se encante

Só sei que se pá
se não coube alafiá
manda tudo p.q.p
ou pra casa do sofrer

Em mim também a dor
não chama mais de amor
já não importa com quem deite
onde derrama o deleite
mesmo que em outro caiba
já não me importa e saiba

Só nois que lutô
e não venho o fruto
e o que vem de torturas
um mar de amarguras
sufocando no vazio
de uns braços vadio
com tristes beijos tortos
nas bocas de outros mortos
só pelo bem o desconforto
se escondendo em qualquer corpo
e o desgaste da alma gêmea
e o desgoste dessa fêmea
um dia o amor vai me aprontar
alguém bom de se encontrar
trazendo outra brisa
e a tristeza cicatriza
por mais que a dor amoita
fazer jardim brotar

Agora pelamô
o meu sofredor
vai comendo água
colhendo dessa mágoa
quase se policia
quando tudo é silêncio
quando nada negricia
e a gente não se deliciô

Sabe findou-se
pelo bem se cavasse
o que não cantarolou-se
a gente que enterra-se
é temporal atmosfera
nem beijo dá reparo
o velório já tempera
nem nos os braços o amparo

É que a gente já era
pois o luto nos espera
eu quanto você também
só sei que nada sei
já tá dado reparo
que a morte do nosso amor
pelo bem
nos separou